Renda três vezes maior em apenas nove meses: conheça a superação de Nice Oliveira

Perda dos pais ainda jovem, necessidade de começar a trabalhar na infância, gravidez na adolescência e falta de oportunidades no interior. Muitas vezes, estes e outros fatores fazem com que as mulheres demorem muito, muito tempo para descobrir seu verdadeiro talento. Algumas, infelizmente, nunca descobrem. Outras precisam da ajuda de amigos para perceber o quão capazes são. E foi este olhar de fora que fez com que Nice Oliveira, de 39 anos, conseguisse se realizar profissionalmente na profissão que ela sempre sonhou: a de confeiteira.

Nascida em Itapetininga, no interior de São Paulo, Nice tem sete irmãos e, por conta da necessidade da família, começou a trabalhar aos 12 anos. Já aos 16, engravidou pela primeira vez e, logo em seguida, perdeu o pai, fatos que a obrigaram a abandonar os estudos ainda no 1º ano do ensino médio.

Moradora de uma cidade pequena, as perspectivas de trabalho não eram muito promissoras. “Tive vários tipos de trabalhos. Trabalhei em fábricas, supermercado, padarias, babá e empregada doméstica. Já fiz muita faxina em troca de leite pra minhas filhas”, lembra.

O último emprego foi em uma creche, em que ela trabalhou por cinco anos. Foi quando uma pessoa conseguiu enxergar além do óbvio, fazendo com que Nice finalmente abrisse os olhos para empreender em algo pela qual ela era apaixonada: bolos. “Comecei a fazer bolos para casa e para creche onde trabalhava como merendeira. Um dia uma moça que trabalhava comigo me pediu para fazer seu bolo de casamento. Na hora ri, achando que ela estava brincando”, lembra.

12584018_10205654106937725_1626064964_n

Mesmo assim, Nice aceitou o desafio [veja a foto acima]. “As pessoas próximas me disseram que estava louca, que fazia bolinhos pra creche e que nunca seria capaz de fazer um bolo de casamento. Então a minha primeira cliente me olhou e disse: ‘Quero seu bolo. Você é capaz e nem você mesmo consegue ver a grandeza que tem dentro de você’”, continua.

Nice conseguiu superar o medo, tanto que chorou ao ver o resultado. A partir daí, ela começou a buscar seu espaço no mercado.  “No início eu não tinha ferramentas de trabalho e nem dinheiro pra comprar, tudo que eu tinha era R$ 30. Fui a uma loja de confeitaria e comprei dois sacos de confeitar, três bicos e um chantilly. Foi tudo que consegui comprar com o dinhero reais. Voltei para casa, fiz um bolo e vendi a R$ 60. Assim comecei”.

Como não teve condições de se especializar, todo seu trabalho é fruto do próprio talento, paixão e também pela tentativa e erro. Assim, para divulgar seu trabalho, ela investiu em cartões de visita e mandava fotos dos bolos aos contatos do Facebook e WhatsApp. O esforço deu certo, tanto que, em apenas nove meses, a empreendedora conseguiu triplicar o salário que ganhava como merendeira e proporcionar melhor condição de vida para as três filhas, neta e marido.

Mas a maior virtude de Nice é o sentimento de não querer crescer sozinha. Além de expandir seu negócio e se especializar cada vez mais na confeitaria, ela sonha também em poder dar aulas para pessoas de baixa renda, para que, assim como ela, possam mudar de vida.

1098114_10205455634576040_5276289763555472421_n 8511_10205495967864347_7936050977193871809_n

Conheça a Nice Oliveira aqui.

Profile photo of Camila Silva

About Camila Silva

Jornalista especialista em contar histórias de superação. Feminista, sonha em criar um mundo mais igualitário e justo para as mulheres por meio da informação. Além do Voa, Maria, está à frente da Maria Comunica, agência de comunicação pautada por resultados e relacionamento.