Voa, Maria – Empreendedorismo Feminino

Como conciliar a maternidade e os negócios? Duda Rocha responde

Home  >>  Estrelas  >>  Como conciliar a maternidade e os negócios? Duda Rocha responde

Como conciliar a maternidade e os negócios? Duda Rocha responde

On Abril 4, 2016, Posted by , In Estrelas, With No Comments

Enquanto conversava com a reportagem, Zulenice Pereira Rocha, mais conhecida como Duda, interrompeu a entrevista para olhar brevemente a filha caçula, Helena, de 10 meses, que acordou. Em seguida, a empreendedora de Mogi das Cruzes continuou a contar sua trajetória enquanto empreendedora na área da beleza. O que é evidente, no entanto, é que as duas filhas – além de Helena, Duda também é mãe da Luiza, de três anos-, são as prioridades da empreendedora. E foi pensando na criação delas que a empreendedora criou seu público e seu ramo de atividade.

Formada em administração de empresas, Duda nasceu em São Paulo e atuou por anos em grandes bancos, como Itaú e HSBC. Mas quando se casou, cinco anos atrás, mudou-se para Mogi das Cruzes, onde reside até hoje. “Começou a ficar muito longe o trabalho de casa. Levava três horas e meia para chegar ao trabalho”, lembra.

A necessidade de uma vida melhor fez com que ela resgatasse uma vontade que nutria desde a faculdade: a de ter o próprio negócio. “Pensei em um trabalho de meio período para estudar outra coisa. Aí fiz o curso de cabelereiro. Já que sempre quis mudar, essa vai ser a minha hora de mudar. Sempre foi apaixonada pela estética, moda, beleza.”

Apesar de investir no curso de cabelereira, a empreendedora não conseguiu concluí-lo na época, já que, por viver uma gravidez de risco, teve de fazer repouso absoluto. “Sentia a necessidade de tentar fazer alguma coisa. Entrei em vários grupos de parto natural, de criação com apego, entre outros para conversar. Sentia necessidade de sair de casa, de fazer amizade, de conversar com pessoas que estivessem passando a mesma coisa que eu”, continua.

Maternidade

Quando Helena tinha um ano e quatro meses, Duda voltou a trabalhar em salão, mas atuou por lá apenas durante quatro meses, pois, além da necessidade de ficar mais perto da filha, a cabelereira identificou outros públicos que precisavam do seu serviço. “Participando de grupos na internet percebi que nos últimos meses de gestação e nos primeiros meses de vida do bebê a mulher se dedica integralmente ao bebê e se descuida. Mesmo que ela saiba fazer uma escova no cabelo, faz bem para ela ter alguém cuidando dela”, observa.

Assim, além de gestantes e mães com filhos pequenos, Duda prioriza seu atendimento a domicílio também para idosos, sempre acompanhada das filhas. Como a empreendedora mantém a filha mais velha entretida? “Levo um brinquedo e coisas que ela gosta de fazer, como livrinhos, massinha e coisas que vão entretê-la”, revela. E entre um atendimento e outro, a empreendedora leva as filhas ao banheiro ou faz uma breve pausa para amamentar.

Por semana, a cabeleireira, manicure, maquiadora e depiladora faz entre dois e três atendimentos e consegue atender dois clientes no final de semana se contar com a ajuda da mãe ou do marido para tomar conta das meninas. Mas a empreendedora não se queixa de não ter mais clientes.“ Quero dar atenção às minhas filhas para que elas não se sintam vulneráveis e não tenham o sentimento do que não estou aqui. Não sei criar de outra forma.”

Já no futuro, Duda espera investir em um salão, mas sempre com agenda para atender mulheres e idosos a domicílio. “Me vejo com o próprio espaço, mas que eu vá até os clientes, mas conseguindo ser mãe, conciliando minha vida de mãe, esposa e empreendedora”, finaliza.

Deixe uma resposta

Ir para a barra de ferramentas