Pergunta, Maria: Erros mais comuns no plano de negócios

P – Sou formada em Finanças e, devido à crise, pensei em trabalhar em casa, mas estou perdida. Podem me ajudar com ideias e sugestões? Penso também na possibilidade de fazer parceria com departamentos de Recursos Humanos e Contabilidade.

Antes de iniciar qualquer atividade, o empreendedor deve elaborar um plano de negócios, ferramenta fundamental para o sucesso de qualquer projeto.
Um plano de negócio é um documento que descreve (por escrito) quais os objetivos de um negócio e quais passos devem ser dados para que esses objetivos sejam alcançados, diminuindo os riscos e as incertezas.

É por meio dele que o empresário ira identificar e corrigir seus erros no papel, ao invés de cometê-los no mercado.
Sua elaboração não é uma tarefa fácil, exige persistência, comprometimento, pesquisa e sobretudo trabalho duro. Além do mais, aliado ao alto grau de ansiedade para abrir o primeiro negócio, contribui para que o empresário acabe cometendo alguns erros. Dentre eles sito:

1 – Desconhecer o ramo de atividade – É preciso conhecer alguns dados elementares sobre o ramo em que pretende atuar, possibilidades de atuação dentro do segmento (ex. confecção é o ramo; pode-se atuar com jeans, malha, linho…para público infantil, adulto, feminino…).

2 – Não pesquisar o mercado consumidor – O estudo do mercado consumidor é um dado importante para o empreendimento, pois abrange as informações necessárias à identificação dos prováveis compradores. O que produzir, de que forma vender, qual o local adequado para a venda, qual a demanda potencial para o produto. Essas são algumas indagações que podem ter respostas mais adequadas quando se conhece o mercado consumidor.

3 – Desconhecer o mercado fornecedor – Para iniciar e manter qualquer atividade empresarial, a empresa depende de seus fornecedores – o mercado fornecedor. O conhecimento desse mercado vai se refletir nos resultados pretendidos pela empresa. Mercado fornecedor é aquele que fornece à empresa os equipamentos, máquinas, matéria-prima, mercadorias e outros materiais necessários ao seu funcionamento.

4 – Desconhecer o mercado concorrente – O mercado concorrente é composto pelas pessoas ou empresas que oferecem mercadorias ou serviços iguais ou semelhantes aos que você pretende oferecer. Este mercado deve ser analisado criteriosamente, de maneira que sejam identificados:
– quem são meus concorrentes?
– que mercadorias ou serviços oferecem?
– quais são as vendas efetuadas pelo concorrente?
– quais os pontos forte e fracos da minha concorrência?
– os seus clientes lhes são fiéis?

5 – Indefinição dos produtos a serem fabricados, mercadorias a serem vendidas ou serviços a serem prestados – É preciso conhecer detalhes do seu produto/serviço. Ofereça produtos e serviços que atendam às necessidades de seu mercado. Defina qual a utilização do seu produto/serviço, qual a embalagem a ser usada, tamanhos oferecidos, cores, sabores…

6 – Não analisar bem a localização de sua empresa – Onde montar o meu negócio? A resposta certa a essa pergunta pode significar a diferença entre o sucesso ou o fracasso de um empreendimento. Um bom ponto comercial é aquele que gera resultados e um volume razoável de venda. A definição do ponto está diretamente relacionada com o ramo de atividades da empresa.

7 – Desconhecer o processo operacional – Este item trata do como fazer. Devem ser abordadas tais questões: que trabalho será feito e quais as fases de fabricação/venda/prestação de serviços; quem fará; com que material; com que equipamento; e quando fará. É preciso verificar quem tem conhecimento e experiência no ramo: você? um futuro sócio? ou um profissional contratado?

8 – Desconhecer o volume de produção, de vendas ou de serviços – É prudente que o empreendedor ou empresário considere: a necessidade e a procura do mercado consumidor; os tipos de mercadorias ou serviços a serem colocados no mercado; a disponibilidade de pessoal; a capacidade dos recursos materiais – máquinas, instalações; a disponibilidade de recursos financeiros; a disponibilidade de matéria-prima, mercadorias, embalagens e outros materiais necessários.

9 – Não dar a devida atenção a necessidade de pessoal – Identifique o número de pessoas necessárias para o tipo de trabalho e que qualificação deverão ter, inclusive o do serviço de escritório.

10 – Não fazer a análise de viabilidade da empresa – É necessário fazer uma estimativa do resultado da empresa, a partir de dados projetados, bem como, uma projeção do capital necessário para começar o negócio, pois terá que fazer investimento em local, equipamentos, materiais e despesas diversas, para instalação e funcionamento inicial da empresa.

Empreender é sempre um risco, mas empreender sem planejamento é um risco que pode ser evitado. A simples consideração das dicas acima possibilitam tomar decisões mais acertadas e a não se desviar de seus objetivos.

A resposta veio do Julio Tadeu Alencar, consultor do Sebrae-SP.

Profile photo of Camila Silva

About Camila Silva

Jornalista especialista em contar histórias de superação. Feminista, sonha em criar um mundo mais igualitário e justo para as mulheres por meio da informação. Além do Voa, Maria, está à frente da Maria Comunica, agência de comunicação pautada por resultados e relacionamento.