Voa, Maria – Empreendedorismo Feminino

A dor e o prazer como armas para para o sucesso

Home  >>  Colunistas  >>  A dor e o prazer como armas para para o sucesso

A dor e o prazer como armas para para o sucesso

On Julho 19, 2016, Posted by , In Colunistas, With No Comments

Por Vanessa Ribeiro

Você já parou para pensar em quantas vezes você deu inicio a uma atividade e no meio do caminho desistiu e acabou deixando aquele objetivo de lado? Nós, mulheres, temos de conciliar casa, trabalho, família… Enfim, não vamos entrar em um tema feminista.

Se você é mãe, provavelmente sabe na pele que o instinto materno nos faz tomar a frente de tudo que diz respeito aos nossos filhos e, com isso, a nossa carreira acaba sendo afetada. Quando nos tornamos mãe, muitos dos nossos sonhos e objetivo são deixados de lado, ficando em segundo plano, e os nossos filhos são sempre colocados em primeiro lugar. Mas tal atitude pode atrapalhar o seu desenvolvimento profissional.

Se você, assim como eu, quer empreender para ser dona da sua agenda e ficar mais próxima do seu filho, você precisa de objetivos. Ter objetivos claros e bem definidos fará com que você consiga aproveitar ao máximo seu tempo disponível. Se você quiser conhecer dicas para aumentar sua produtividade, clique aqui.

Muitas mulheres traçam seus objetivos, têm sonhos, mas com correria do dia a dia e desgaste emocional, elas acabam ficando desmotivadas e sem força para irem atrás dos seus sonhos.

Agora eu vou te ensinar como você pode programar seu cérebro para atingir seus objetivos.

Todas as pessoas são movidas por dois fatores: dor e prazer. Você sempre age com o intuito de prevenir a dor ou buscar pelo prazer. Sempre há alguma coisa que nos motiva a agir, seja uma dor ou um prazer. Algumas pessoas agem mais para evitar a dor, outras buscam mais o prazer. Por exemplo: Você pode montar seu negócio digital para fugir de uma dor, a dor de deixar os filhos em uma escola no período integral, ou por um prazer, o prazer de ter liberdade financeira e ainda estar perto de seus filhos.

Cada pessoa possui um “gatilho motivacional” e esse gatilho é único e pode variar muito. Uma pessoa pode ter como gatilho motivacional uma viagem para Paris, então tudo o que essa pessoa faz é uma busca pelo prazer e o que a motiva a agir é a viagem a Paris. Quando essa pessoa estiver prestes a desistir ou desanimada para realizar alguma atividade, ela pode parar um pouco e pensar na viagem, se imaginar embarcando, chegando em Paris, andando pelas ruas, vendo a Torre Eiffel, tirando fotos na frente do Louvre – ela faz todo esse processo de imaginação, sente como será quando ela estiver em Paris e deixa esse sentimento tomar conta do seu corpo, e depois disso ela se pergunta: “O que eu preciso fazer agora para alcançar esse meu sonhos?”. E ela saberá e agirá com muito mais motivação.

Você precisa encontrar o seu “gatilho motivacional”. Descubra o que te motiva a agir. Cada um possui seu próprio gatilho. Identifique o seu e, todos os dias antes de iniciar suas atividades, você dedica um tempinho para imaginar e sentir o seu gatilho, deixe a sensação tomar conta de você, sinta como será quando você tiver alcançado seu objetivo. Depois de fazer esse processo, depois que você tiver sido tomada por essa sensação, você faz a pergunta: “O que eu preciso fazer agora para alcançar esse meu sonho?”. E então, aja!

Para seguir em busca dos seus objetivos, você deve “negociar” com o seu cérebro para ele não fazer com que você desista no meio do caminho. Por isso é tão importante que você encontre o seu gatilho motivacional.

Você já sabe qual é o seu? Se você ainda não souber, descubra e me conte!

Vanessa Ribeiro tem três filhos, é empreendedora e idealizadora do programa Mamãe de Sucesso

Deixe uma resposta

Ir para a barra de ferramentas