Fulô Brasil: a marca que Salete Campos criou para mulheres fortes

Costura, crochê, tricot e bordado. Estas e outras técnicas artesanais Salete Campos aprendeu ainda menina, já que o talento para o artesanato ela herdou da mãe, a quem descreve como habilidosa. Assim, a paulista de 44 anos sempre gostou de criar produtos relacionados à moda e beleza, como roupas, bolsas e acessórios para uso próprio ou presentear amigas.

Porém, apesar de sempre produzir sua arte, apenas há três anos ela decidiu trocar o ambiente corporativo pelo próprio negócio. “Antes de empreender, sempre trabalhei em empresas na área comercial e administrativa. Minhas habilidades e paixão também pela cultura afro foram o grande incentivo, não conseguia mais suportar ficar dentro de um escritório em frente a um computador, pois me sentia podada e não tinha a sensação de estar produzindo algo, enquanto minha cabeça fervia de ideias e criações. Até que um dia eu resolvi criar coragem depois de várias pesquisas e cursos no Sebrae, e eu larguei tudo”, lembra.

Criada pensando em mulheres fortes, criativas, cheias de personalidade e que sempre sabem seu espaço, a Fulô Brasil cria acessórios e peças feitas com cuidado e exclusividade, desde acessórios pra cabelo a turbantes, a fim de tornar a mulher ainda mais bonita e confiante. “Também realizo workshops e oficinas, onde conto a história cultural dos turbantes e seus valores, além de ensinar as amarrações. Agora estou partindo para criação e confecção de peças de vestuário, como vestidos e camisetas estilizadas”, continua a empreendedora.

Desafios

A troca do ambiente corporativo pela Fulô Brasil trouxe vários benefícios para Salete. O principal deles é o aprendizado contínuo, pois gerenciar o próprio negócio  sempre traz desafios, o que faz o empreendedor amadurecer pessoal e profissionalmente. “Além de poder trabalhar com o que se ama, você tem a liberdade de poder organizar seu tempo e adequá-lo às suas necessidades, isso tudo sempre com muita organização.”

Para investir na marca, Salete usou o dinheiro da rescisão empregatícia. Porém o financeiro continua sendo um obstáculo. “Os maiores desafios pra mim hoje são conquistar novos espaços, e  organizar a parte financeira para expansão da marca e inovação todos os dias.”

A Fulô Brasil ainda não tem loja de rua. Para vender, a empreendedora participa de eventos, aposta nas vendas online e conta com o famoso boca  a boca. “Mas quero firmar a marca e alcançar meu espaço físico para poder atender minhas clientes de uma forma mais personalizada. A Fulô Brasil hoje está em fase de expansão, estou trabalhando e estudando para enriquecer a marca, inserindo novos produtos e reciclando outros, pois percebo uma nova necessidade em minha demanda de clientes. Em breve a Fulô Brasil estará com uma nova cara mas sem perder sua identidade”, finaliza.

Profile photo of Camila Silva

About Camila Silva

Jornalista especialista em contar histórias de superação. Feminista, sonha em criar um mundo mais igualitário e justo para as mulheres por meio da informação. Além do Voa, Maria, está à frente da Maria Comunica, agência de comunicação pautada por resultados e relacionamento.