Voa, Maria – Empreendedorismo Feminino

O poder paralisante do medo nos negócios e na vida

Home  >>  Colunistas  >>  O poder paralisante do medo nos negócios e na vida

O poder paralisante do medo nos negócios e na vida

On Novembro 21, 2016, Posted by , In Colunistas, With No Comments

Tania R Sanchess

É incrível a quantidade de pessoas que se paralisam por medo – medo de dar certo, medo de dar errado, medo das responsabilidades, medo das consequências (que podem ser positivas ou não), medo do próximo passo, medo da rejeição ou medo da aceitação. Esta palavra está quase que virilizando na mente das pessoas. Sempre estou ouvindo uma frase que começa mais ou menos assim “ah, eu tenho medo que…”. Mas no mundo dos negócios, no mundo onde é importante ganharmos, termos autoridade, sermos referências, termos lucro, não podemos nos deixar dominar pelo medo. Muito pelo contrário, necessitamos de certa ousadia, enfrentamento e cabeça erguida. Necessitamos de criatividade, pensar de maneira estratégica e olhar o outro no olho, tendo a certeza que somos muito bons no que fazemos.

Já falei algumas vezes que a nossa mente cria a nossa realidade de tal maneira que esta realidade pode ser nosso maior sonho ou nosso maior pesadelo. Se esta realidade vier temperada com o medo o que você acredita que vai dar? Então vamos entender o que é este medo que algumas vezes nos embola as entranhas e acaba nos levando para o que chamamos de procrastinação – amanhã eu faço, amanhã eu vejo, amanhã eu procuro, amanhã eu ligo e por aí vai. O medo é uma estratégia de sobrevivência, ou seja, é um sentimento que permite ao homem manter sua sobrevivência diante da evolução de sua espécie, que lhe mostra onde há perigo ou não para sua vida continuar. Então é totalmente normal e fruto do nosso milenar processo de adaptação ao meio, que emerge quando nos confrontamos com situações desconhecidas, pessoas, oportunidades e coisas que significam uma ameaça verdadeira a nossa sobrevivência. É algo que nos ajuda a viver com mais segurança. Por exemplo, não tivéssemos medo de um cão perigoso que começa a correr atrás de nós ou até de alguma situação estranha que ocorresse na nossa vida, talvez não estivéssemos aqui lendo este artigo. O medo faz parte da lógica da vida e ajuda-nos a agir corretamente ou não em determinadas situações.

A vida é feita de coisas boas e outras nem tão boas assim. Para quem está no mundo do empreendedorismo, onde é necessária coragem para ousar, planejamento para definir seu caminho e criatividade para oferecer um produto que realmente agregue valor a vida das pessoas, o medo pode impedi-las muitas vezes de ir em frente. Para obstáculos que temos de ultrapassar, caminhos que devemos traçar e atravessar com sucesso, o medo estará sempre presente, afinal é tudo desconhecido, não sabemos onde isto vai dar. Porém, o medo excessivo pode ter consequências negativas, na medida em que nos impede de usufruir ao máximo das oportunidades que a vida nos proporciona. Aliás costumamos permitir que o medo, as preocupações e a insegurança dominem e definam as nossas vidas. Permitimos que nos roubem a diversão, o sonho e as nossas ilusões mais apreciadas. E o medo nos negócios pode ser muito prejudicial, pois em qualquer negociação, é a segurança (estar seguro) que garante o resultado final.

Agora que já entendemos o que é este sentimento que nos domina e algumas vezes paralisa, você deve estar se perguntando, ok então quer dizer que eu tenho medo e nem eu sei mesmo por que. E como posso lidar com isto? Então vamos a respostas – a maior parte do seu medo está ligado a mudança de algo que vai afetar diretamente sua vida. Voltando ao exemplo do cachorro que eu citei logo acima, se eu não correr dele, ele pode me morder e isto irá afetar profundamente minha vida com dores, injeções, pontos, cicatrizes, traumas e mais medo de cachorro do que eu já tinha antes. No mundo dos negócios, o que ocorre é que o nosso medo maior é de as coisas darem realmente certo. Isto por que se darem errado, você volta para o estado atual ou anterior da sua zona de conforto, do que já é por você conhecido, volta para o sempre do mesmo. Se der certo, isto implica em novas responsabilidades, estratégias, trabalho, dinheiro, exposição social que você não tem a menor ideia de onde vai dar ou parar.

Sabemos da nossa responsabilidade sobre a mudança e sobre ter resultados diferentes em nossas vidas, afinal se mantemos os mesmos comportamentos, as mesmas atitudes, alimentamos os mesmos pensamentos, dificilmente teremos resultados diferentes do que já estamos tendo certo? Então quando pensamos em uma estratégia diferente da já acostumada, isto nos gela a barriga e logo vem o pensamento, “e se der certo, o que vou fazer? ” Consciente e racionalmente é claro que você quer que dê certo, é claro que você almeja que seu negócio cresça, que você se torne um empresário de renome, que seus lucros aumentem. Mas quem te disse que o medo é racional? E por que temos esta resistência então? Pelo simples fato de que, quando mudamos, a nossa “pseudo segurança” é abalada, pois iniciamos um caminho rumo ao desconhecido. É preciso força sim para encarar este mundo desconhecido, sair da zona de conforto e criar uma nova realidade. Mas já pensou que o prazer, o sucesso e a prosperidade podem estar do outro lado desta ponte?

A mudança traz um desconforto sim, mas ao mesmo tempo, nos faz evoluir, torna-nos mais criativos. Sempre teremos dificuldades, faz parte do nosso ciclo de vida, mas temos que aprender a vencer nossos fantasmas interiores. A cada situação de mudança, temos oportunidade de crescimento, aprendizado, possibilidade de validar ou não determinadas crenças e conceitos, de encontrar novos caminhos e soluções criativas. Deixar-se renovar é seguir o ciclo natural da vida, é abrir-se para o novo.

Para finalizar, deixo algumas dicas que você pode lançar mão quando o medo quiser te dominar frente a uma nova oportunidade de sucesso:

  1. Que seus pensamentos positivos sejam o que lhe dominem. Os pensamentos que se relacionam com o medo só atrairão mais medo, então deixe-os para trás. Em vez de esperar sempre o pior, treine a sua mente para ver e esperar o melhor. Dê espaço para as melhores ideias sobre o futuro. E se no final realmente algo não der certo, olhe para a possibilidade de aprender algo novo e não cometer o mesmo erro no futuro.
  2. Seja consciente das suas vitórias. O medo se alimenta dos fracassos e das ideias negativas que surgem dos eventos ruins das nossas vidas. Por isso, para enfrentá-lo, é importante que valorize cada vitória que tiver. Costumamos diminuir a importância dos nossos triunfos, quando eles deveriam ser a nossa ferramenta para estabelecer novos desafios e persistir no nosso caminho.
  3. Peça apoio para a sua família, para seus amigos, para seu terapeuta. A família, os amigos e este profissional que nos apoia sem nos julgar, são fontes mais confiáveis, então poderá ajudar-nos a ver alternativas que por estarmos envolvidos no processo, não conseguimos visualizar. Quando sentir que está a ponto de ser vencido pelos seus medos, peça ajuda.
  4. Ria dos seus medos. Nossos medos, reais ou imaginários, alimentam-se da nossa insegurança, mas quando rimos deles, os minimizamos e podemos enxergá-los sob a perspectiva adequada. Ao fazê-los objeto da nossa risada, tomamos o poder deles e o pegamos para nós; isso tornará mais fácil enfrentar o desafio.
  5. Leve uma lista dos medos vencidos. Cada vez que conseguir vencer um medo, anote em uma lista. Isso será um lembrete da sua capacidade, coragem e ousadia para seguir em frente. Na próxima vez que enfrentar um medo, revise essa lista e arme-se de coragem para aumentá-la.

 

 

Tania R Sanchess
Psicóloga & Coach Funcional

Treinadora Comportamental

Celular (11) 99468-4160

Skype: taniaregina38

www.taniarsanches.wordpress.com

Facebook: http://www.facebook.com/taniarsanchespsicologa 

 

Deixe uma resposta

Ir para a barra de ferramentas