Voa, Maria – Empreendedorismo Feminino

Para Lilian Sarturato, empreender é uma festa

Home  >>  Estrelas  >>  Para Lilian Sarturato, empreender é uma festa

Para Lilian Sarturato, empreender é uma festa

On Janeiro 11, 2017, Posted by , In Estrelas, With No Comments

Em 12 de janeiro, Lilian Sarturato completará 30 anos. E, lógico, vai ter festa. Isso porque festa, direta ou indiretamente, sempre fez parte da vida dela. “Sempre gostei de reunir amigos e família para comer. Mas agora, enquanto todo mundo se diverte, eu trabalho”, conta a jovem empreendedora, que está à frente do Lis Buffet desde janeiro de 2015.

Formada em Marketing com pós-graduação em Gestão de Eventos, Lilian trabalhou em uma empresa de alarmes e na Microsoft  antes de decidir empreender, desejo este que praticamente nasceu junto com a filha, Lívia, de três anos. “Trabalhava 14 horas e vi que esta carga horária precisava ser reduzida e as empresas do ramo em que eu atuava não aceitavam isso. Meu instinto materno falou mais alto, até porque tinha um bebê em casa precisando de mim”, lembra.

Apesar de sempre ter tido identificação com alimentos, a ideia de abrir o próprio buffet só surgiu quando ela precisou organizar o primeiro aniversário da filha. “Não queria fechar todo o pacote de aniversário, queria levar doces de fora e também os que eu fazia”, observa.

Começo simples

A primeira empresa de Lilian, aberta ainda em 2013, oferecia lembranças personalizadas- empreendimento este que ela começou com uma impressora, papéis e um notebook.  Porém, os clientes começaram a pedir outros produtos, como bolos, doces e salgados. “Em seis meses estava produzindo alimentos, mas não conseguia conciliar alimento e os personalizados. Tive de prioriza a comida, porque me dava mais retorno.”

Assim, Lilian mudou o foco de sua atuação, em que o foco passou a ser a produção de festas intimistas, além da característica intrínseca de levar brigadeiro de panela e outros produtos feitos à mão. “Uma das principais dificuldades foi a logística. Gastava até mais do que ganhava para suprir a necessidade dos clientes. Foi quando comecei a estudar, fazer cursos no Sebrae, tanto online quanto presenciais”, continua.

Outra dificuldade foi encontrar clientes. Por isso, Lilian passou a frequentar redes de mulheres empreendedoras para fazer networking e também adaptou seu portfólio de produtos para coffee break corporativo. A empreendedora oferece ainda em produtos sazonais, como panetones.

Satisfação pessoal

Hoje Lilian comemora o privilégio de poder trabalhar fazendo o que ama. Porém, ela não pensa em se acomodar. Além de formar uma rede de fornecedores com outras mulheres empreendedoras, ela sonha em adquirir o próprio espaço físico, investimento que vai lhe custar R$ 700 mil. “Será um espaço que funcionará como salão de festas e espaço para eventos corporativos. Será o ápice da minha vida empreendedora”, conclui.

Deixe uma resposta

Ir para a barra de ferramentas