Resiliência e coragem: a trajetória de Tálita Kitzinger para produzir doces finos

Quando abre as portas de sua cozinha em meio às preocupações de dívidas e contas a pagar, Tálita Kitzinger, da Jour Atelier de Doces, pensava o que tinha feito com a vida dela. Porém, era só sentir o cheiro de brigadeiro no ar que ela se lembrava da paixão que tem pelo seu negócio dois: os doces finos.

Formado em administração, atualmente chefe conta que atuou em multinacionais, mas que já tinha uma veia empreendedora. Durante os preparativos para o seu casamento, ela se interessou pela produção de doces. “Procurei estudar, saber mais. Fiz gastronomia e usei uma amiga como cobaia”, diverte-se.

Há pouco mais de 10 anos ela começou a receber as primeiras encomendas e montou a sua primeira cozinha em um fundo de quintal. Em seguida, cometeu seu primeiro grande erro: decidiu abrir uma loja física. “Era inexperiente e abri o estabelecimento em um ponto muito errado. A chocolateria foi virando uma cafeteria, e quando vi estava fazendo até arroz, pois queria angariar clientes”, lembra.

A falta de foco da jovem empreendedora impactou no faturamento da empresa, que era muito abaixo dos custos fixos que ela tinha de pagar todos os meses.

Mais dívidas

Diante da baixa rentabilidade de qualquer negócio, o endividamento é uma situação comum a muitos empreendedores que, comumente, optam por não tomar decisões arriscadas. Não foi o caso de Tálita, que vendeu a loja física e tomou um empréstimo no banco para reformar uma cozinha ainda maior. “A dívida ficou uma coisa impagável. A Eletropaulo cortou a luz, e perdemos todo nosso estoque. Parecia que a gente não conseguiria sair daquela situação.”

Uma semana antes do casamento do irmão, ela se viu em mais uma situação embaraçosa: perdeu a ajudante com uma encomenda de dois mil doces para entregar no fim de semana. Mas nem tudo foi dificuldade, já que Tálita percebeu então que produzir doces finos era o foco dela. “Mas depois veio o questionamento: por que as pessoas não compravam os doces e bolos que eu fazia? Uma amiga me disse: ‘Você já viu seu Face? Você só posta frango’”, observou.

Reposicionamento

Decidida produzir apenas doces finos, Tálita investiu no posicionamento da Jour. Trocou todas as imagens do Facebook e Instagram, pois “não podia mais ser uma logo rosa e azul, um logo Barbie”.

Planejamento e gestão também são os principais requisitos para que um empreendimento prospere, na opinião da empreendedora. “Era um confronto. Por mais que a paixão nos mova, é a gestão e planejamento que fazem o negócio dar certo. E um dos principais motivos pelos quais a gente se sustentou foi que as pessoas sonharem o mesmo sonho que o meu”, lembra a empreendedora, que contou com a equipe para produzir as encomendas até mesmo em dias em que precisaram trabalhar até meia-noite.

Outros diferenciais que Tálita considera essenciais para o seu sucesso: saber dizer não a clientes-problema, assim como recusar encomendas com prazo muito curto, a fim de garantir excelência de todas as entregas, e também o comprometimento com o cliente. “Eu vou fazer o casamento das clientes como se fosse o meu. Vou fazer a festa de aniversário do filho como se estivesse preparando a festinha do meu”, conclui.

Profile photo of Camila Silva

About Camila Silva

Jornalista especialista em contar histórias de superação. Feminista, sonha em criar um mundo mais igualitário e justo para as mulheres por meio da informação. Além do Voa, Maria, está à frente da Maria Comunica, agência de comunicação pautada por resultados e relacionamento.