Especiais

Empoderamento do consumidor e colaborador: a lição da Avianca

Até o fim deste ano, o Brasil terá um smartphone por habitante, de acordo com o levantamento da Fundação Getúlio Vargas. Mas o que este número quer dizer? Que o poder está, de vez, na mão do consumidor. Afinal, praticamente ninguém mais faz alguma compra sem antes verificar as recomendações do produto na Internet, comparar preços e custo-benefício, entre outras informações.

A Avianca soube entender que esta tendência de valorizar o consumidor (interno ou final) veio para ficar. E por isso lançou, na última terça-feira, sua nova campanha: Quem voa, ama, em que os protagonistas do comercial são os clientes e também comissários e funcionários da empresa. Aliás, em vez de comercial, a campanha também inovou ao deixar o tradicional modelo publicitário de lado e focou no conteúdo. Confira o vídeo:

Saem os modelos e entram os reais consumidores. O consumidor Carlos Henrique Almeida, que apenas este ano voou mais de seis vezes pela companhia, estrelou as campanhas publicitárias e também foi homenageado pela companhia com uma réplica de uma aeronave e um cartão gold do programa de fidelidade da companhia. “Esta campanha tem mais emocional, porque acreditamos em construir uma linha emocional com o cliente”, defende Flávia Zülzke, gerente-geral de Marketing.

Ainda de acordo com a gerente-geral, a campanha AviancaLovers, que marca o novo posicionamento da companhia, partiu das redes sociais.

Valor, não preço

Em tempos de crise, uma das principais preocupações dos empreendedores em geral é o preço. Isso porque fica cada dia mais se diferenciar da concorrência. Mas para Avianca, todo o trabalho de posicionamento da companhia é sustentado por valores, não por preço. A companhia se orgulha por deter a frota mais jovem do País e também de ser a única empresa que, ainda que o número de passagens aéreas teve queda em 2016 em todo o Brasil, registrou aumento de passageiros no ano passado.

Tarcísio Gargioni, vice-presidente da Avianca Brasil, confessa que o preço das passagens praticado pela companhia é superior ao das concorrentes. Porém, Gargioni comemora que a empresa é a que registra o maior índice de ocupação dos assentos nas aeronaves, feito que ele atribui ao investimento em qualidade oferecidos aos passageiros.

LEAVE A RESPONSE

Jornalista especialista em contar histórias de superação. Feminista, sonha em criar um mundo mais igualitário e justo para as mulheres por meio da informação e do empoderamento econômico.