Para driblar desemprego, Gabriella Pires apostou em franquia

Se a vida te der limões, faça uma limonada. A carioca Gabriella Rodrigues Pires levou o ditado ao pé da letra, não só porque ela teve de criar o próprio, mas também decidiu empreender em uma área majoritariamente masculina: a de estética automotiva.

Formada em Turismo, ela foi demitida. Mas aos 32 anos, mãe e morando sozinha, ela precisava se reinventar. “Surgiu então a oportunidade de abrir um negócio. A ideia não foi minha, mas da minha sócia, Aline Rodrigues, que é minha prima. E contei com a ajuda do meu pai, que decidiu investir no negócio para nos livrar do desemprego”, conta.

Há seis meses as cariocas abriram uma franquia da NCars, empresa de lavagem ecológica a domicílio e higienização de estofados. “O mais incrível é que o feedback que mais recebo é o de que a área é muito masculina mesmo. Mas o número de mulheres no ramo está crescendo. Ainda assim, quando falo que são mulheres que executam o serviço, os clientes perguntam se temos treinamento. Nossa presença no ramo ainda cria surpresa nas pessoas só pelo fato de sermos mulheres”, continua.

Desafios

A jovem empreendedora conta que ser funcionária é simples em comparação a protagonizar as decisões da própria empresa. “É um desafio e um aprendizado todos os dias, até porque sou de uma área diferente. Mas também aprendemos a comandar o negócio, pois quando estamos à frente da empresa, temos de aprender a pensar como empreendedoras.”

Ainda que a atividade das sócias cause estranhamento inicial, a atuação de Gabriella e Aline tem caído nas graças das clientes. “Ajuda o fato de ser só mulher, porque focamos muito em mulheres também. A gente sempre conversa para saber por que as clientes nos contratam. E elas respondem que se sentem mais seguras porque atendemos em casa e porque não têm de levar o carro em lava-rápidos e ficar esperando. Muitas já ouviram gracinhas de homens. Por isso nosso foco é oferecer atendimento diferenciado para outras mulheres.”

As franqueadas estão há seis meses no mercado, mas já conseguiram fidelizar os primeiros clientes. Para expandir o portfólio agora elas buscam parceiros. “Nossa ideia como empresa é fechar contrato com parcerias com condomínios, aumentar o quadro de funcionários. E conquistar muito mais espaço no mercado para atender as pessoas também”.

Por fim, Gabriella conta que o sonho dela é que a empreitada continue dando certo e que a permita ter uma vida confortável tanto para ela, quanto para a filha.

About Camila Silva

Jornalista especialista em contar histórias de superação. Feminista, sonha em criar um mundo mais igualitário e justo para as mulheres por meio da informação. Além do Voa, Maria, está à frente da Maria Comunica, agência de comunicação pautada por resultados e relacionamento.