Primeiros passos no Marketing de Conteúdo

Não adianta negar: estamos na era da informação. E informação é essencial até na hora da decisão de compra, já que o cliente não compra nada sem antes consultar a rede mundial de computadores. Esta é a conclusão da pesquisa Varejo no Brasil, realizada pela Boston Consulting Group, que ouviu 2500 entrevistados.

Assim, uma das formas de atrair mais clientes e, consequentemente, vendas para o seu negócio é dar informação a ele. Esta é a estratégia fundamental do marketing de conteúdo, que tem no blog a sua principal ferramenta.

Como criar um blog

Em tese, ter um blog parece simples. Afinal, basta escolher um servidor, criar sua página (muitos já têm modelos prontos) e postar um texto de vez em quando está tudo certo, não é? Não. Criar um blog exige bastante planejamento, já que é preciso ter uma frequência de postagem ou seus visitantes ficarão frustrados.

Divulgação do Life Planner

Tão importante quanto a frequência dos posts é estratégia da construção de textos, a fim de que estejam estruturados para envolver o seu leitor e incentivá-lo a comprar o seu produto.

Para compor o texto, é necessário criar uma estrutura em que cada parágrafo corresponde a uma ideia estratégica, veja só:

-Introdução e contextualização do tema;

-Apresentação da sua solução;

-Diferenciais do produto;

-Resultados obtidos;

-Serviço: onde encontrar o seu produto e como adquiri-lo.

Veja exemplos de textos desenvolvidos por mim para empresas aqui, aqui e aqui.

Persona

Uma grande ilusão que os empreendedores têm ao iniciar em seus negócios é achar que vão vender para todas as pessoas. Esta ilusão também é válida para o marketing de conteúdo. Ao escrever, você precisa ter bem definido quem é a sua persona, o seu público-alvo, para saber como adotar a melhor linguagem para se comunicar com ele. Enquanto um público nerd (também conhecido como o geek) vai se identificar com uma linguagem mais divertida, uma mulher de 40 anos se interessará por um texto mais acolhedor e que “entende” as necessidades dela.

Redes sociais: Vale tudo? 

A resposta para a pergunta acima é não. A análise da sua persona também vai indicar quais são os canais que vão render mais visualizações e, consequentemente potenciais clientes. Uma coach que quer atuar no mercado corporativo, por exemplo, terá mais retorno no LinkedIn do que no Snapchat. Já uma loja de roupas terá mais resultados no Instaram do que no Facebook.

Gostou deste texto? continue acompanhando o Voa, Maria para obter mais dicas. Acompanhe também o webinário Conteúdo para Redes Sociais. Inscreva-se aqui.

Facebook Comments
Camila Silva

About Camila Silva

Jornalista especialista em contar histórias de superação. Feminista, sonha em criar um mundo mais igualitário e justo para as mulheres por meio da informação. Além do Voa, Maria, está à frente da Maria Comunica, agência de comunicação pautada por resultados e relacionamento.