Colunistas

Siga a tendência do mercado e saiba como se tornar um assistente virtual

Não há melhor momento, do que esse que estamos vivendo, para trabalhar como assistente virtual. O cenário projetado para esse mercado, em que já operam cerca 49 milhões de pessoas em países como Estados Unidos e alguns da Europa, é extremamente promissor e aponta crescer ainda mais em países afetados pela crise econômica e o altíssimo índice de desemprego.

No Brasil, não há dados oficiais que permitam verificar o impacto dessa tendência, mas o que se sabe é que hoje somam se mais de 12 milhões de pessoas que perderam seus postos de trabalho desde que o país foi assolado por uma crise econômica e política sem precedentes em sua história.

Oportunidade

Ainda que o cenário pareça desolador, muitas pessoas têm investido no próprio negócio e, consequentemente, precisam de profissionais especializados e capacitados para atendê-los em diversas tarefas – já que uma das principais características de pequenas empresas é justamente a sobrecarga de trabalho. Assim, o panorama é cada dia mais promissor para os assistentes virtuais.

Mas, afinal o que um profissional precisa para começar a trabalhar de forma autônoma como assistente virtual?

Para entrar neste mercado, você precisa ter qualquer combinação de habilidades. Você pode gerenciar e-mail, pesquisar dados, criar postagens de mídia social e até mesmo realizar contabilidade básica.

Considerando a gama de oportunidades de trabalho para um assistente virtual, você pode começar por tarefas mais básicas, e a partir disso oferecer outras que requerem conhecimentos mais específicos, aumentando seus ganhos conforme a complexidade e tempo de execução.

Primeiros passos

Crie uma conta ou perfil nas mídias sociais, ou use seu perfil pessoal para ir se “apresentando” como um assistente virtual. Mas se você preferir não misturar sua vida pessoal e profissional, abra separadamente uma conta de mídia social especificamente para fins de trabalho e vá gradualmente construindo sua marca como assistente virtual.

Você pode começar a prospectar seus potenciais clientes também através das mídias sociais: visite algumas fan pages e analise o negócio e a sua comunicação do seu prospect para que você possa lhe ofertar uma proposta de valor que o atraia.

À medida que for conseguindo os primeiros clientes, peça que elaborem um depoimento sobre sua prestação de serviço. Isso o ajudará a construir sua reputação e poderá lhe servir na conquistar de novos clientes.

Ser um assistente virtual pode ser um grande desafio. Mas também pode ser gratificante, se você estiver disposto a encarar uma nova forma de se relacionar com o trabalho. Você pode trabalhar o quanto, onde e como quiser, e ainda aprende muitas coisas novas ao longo do caminho.

Esperamo que essas dicas tenham sido úteis para você.

E se quiser se preparar ainda mais para se tornar um assistente virtual, visite nosso site:

www.comoserassistentevirtual.com.br

Camile Just, empreendedora e criadora do curso Como ser Assistente Virtual.

LEAVE A RESPONSE

Camile Just
Camile Just, empreendedora e criadora do curso online Como ser Assistente Virtual. Para saber mais: www.comoserassistentevirtual.com.br