Colunistas

O que você pensa sobre o dinheiro e o que o dinheiro pensa sobre você?

Você já parou para pensar sobre a maneira que você se relaciona com o dinheiro? Um momento. Deixe-me refazer a pergunta: Se a sua vida fosse uma festa e o dinheiro fosse um convidado, que tipo de convidado ele seria e qual o papel dele durante a festa?

Seria um convidado importante, com valor e significados importantes na ocasião? Ou seria alguém convidado por educação e que não faria falta caso não comparecesse?

O dinheiro estaria à vontade, socializando e se divertindo com os demais convidados? Ou ficaria quieto num canto, emburrado e analisando desculpas para ir embora?

Esta analogia pode ou não fazer sentido para você. O que eu vim te contar é que toda a relação é socialmente construída, e que a maneira que você se relaciona com o dinheiro diz muito sobre a sua história de vida, sua infância, sua família e tudo o que você vê e escuta sobre isso.

Todo mundo precisa acreditar em alguma coisa, como uma força que te acompanha na correria do dia a dia e está lado a lado contigo, de maneira natural e sutil.

As crenças são construídas ao longo da vida, de acordo com os locais aos quais você tem acesso, as pessoas com quem convive e a força misteriosa que existe aí dentro de você.

As crenças podem ser negativas, nomeadas como crenças limitantes, ou podem ser positivas, nomeadas como crenças fortalecedoras.

Te convido a pensar, refletir e analisar…

– O que você sempre escutou sobre dinheiro durante a sua infância?

– Qual a opinião da sua mãe ou responsável sobre o dinheiro?

– Qual a opinião do seu pai ou responsável sobre o dinheiro?

– Qual a opinião do seu líder religioso sobre o dinheiro (caso siga alguma linha religiosa)?

– Qual a opinião dos seus três melhores amigos sobre o dinheiro?

– O que você vê e escuta sobre dinheiro nas mídias sociais?

– O que você vê e escuta sobre dinheiro no local onde trabalha?

Após algumas lembranças e insights, te convido a correlacionar aquilo que você acredita e a sua opinião sobre o dinheiro com tudo o que te perguntei. E a partir disto, analisar qual é a sua relação com o dinheiro.

Numa perspectiva direta e racional, o dinheiro em si é apenas um pedaço de papel colorido ou uma lasca de metal desenhada. Por sua vez, o valor, a energia e o poder que o dinheiro tem são convenções sociais criadas para facilitar as trocas entre os seres humanos como formas mais igualitárias. O dinheiro é uma manifestação ou materialização da troca de um produto ou serviço.

Vamos pensar assim: se crença é tudo aquilo que você acredita ser verdadeiro, então crença limitante diz respeito a todas as limitações, bloqueios e entraves que você acredita ter na sua vida e que te impedem de alcançar o que deseja. Certo? E crença fortalecedora diz respeito aos aspectos que te dão força para seguir em frente, criar estratégias e colocar em práticas as ideias para alcançar o que deseja. Certo novamente?

Te convido a repensar, refletir e ressignificar se as crenças que você tem sobre dinheiro te limitam ou te fortalecem para alcançá-lo.

Para ficar ainda mais claro, alguns exemplos de crenças limitantes sobre dinheiro:

  • Dinheiro é a raiz de todo o mal.
  • É melhor ser pobre do que doente.
  • Dinheiro não traz felicidade.
  • Meus pais foram pobres e eu não posso ser melhor do que eles.
  • Ficar rico é questão de sorte ou destino.
  • Pessoas ricas são infelizes.
  • Pessoas ricas são desonestas.
  • É preciso ter dinheiro para ganhar dinheiro.
  • Sou muito jovem para enriquecer.
  • Estou muito velho para enriquecer.
  • Dinheiro não dá em árvore.
  • Minha mão coça ao receber dinheiro.
  • Não dá para ficar rico fazendo o que ama.
  • Não é justo ser rico enquanto algumas pessoas não têm nada.
  • Não sou capaz de cobrar o justo pelo meu trabalho.
  • Não posso ter sucesso sem uma formação acadêmica.
  • Pessoas ricas não herdam o reino dos céus.

Mais uma vez te pergunto:

Você verbaliza alguma destas frases?

Você escutou alguma destas frases na infância?

As pessoas com quem você convive falam ou já falaram estas frases perto de você?

Como eu expliquei no início deste artigo, as relações são construídas, ou seja, a sua relação com o dinheiro é construída a partir da sua história de vida.

Pode ser que você tenha consciência disto e pode ser que você não tenha ideia do que eu estou falando. A melhor notícia de hoje é que você pode reconhecer as suas crenças limitantes sobre dinheiro e melhorar a qualidade do seu relacionamento com ele.

UAU! É isso aí!

A escritora Rhonda Byrne, autora de “O Segredo” já abordou esta temática em seu livro e explicou que os pensamentos são magnéticos. Então, aquilo que você acredita emite uma frequência muito poderosa, capaz de influenciar as coisas e pessoas a sua volta. Sendo assim, quando você tem uma crença fortalecedora, como um pensamento positivo, você entra numa frequência positiva e atrai coisas benéficas para a sua vida. Por outro lado, quando você tem uma crença limitante, como pensamento negativo, você entra numa frequência negativa e atrai coisas maléficas para si mesmo.

Neste momento você deve estar se perguntando como fazer isto. E eu vou te dar uma dica que uso muito no meu programa para mulheres, o Venha se Encontrar, especializado em qualidade de vida feminina.

Um desafio será escolher 20 frases que você escutava sobre dinheiro na infância. Frases até então “normais” ou sutis, e que, a partir da leitura deste artigo, você compreende como sendo negativas e carregadas de crenças limitantes sobre dinheiro. Pode utilizar as frases que eu coloquei no exemplo a cima e outras que não estão ali.

Escrevas as 20 frases negativas e reescreva cada uma delas transportando para um teor positivo. Não existe certo ou errado, apenas um momento de conscientização e ressignificação de crenças limitantes para crenças fortalecedoras.

Deixe as frases reescritas num local visível, onde você tenha contato visual diariamente. O objetivo é que você tome consciência das suas novas possibilidades e tenha ações concretas que façam jus às crenças fortalecedoras que você está criando.

Eu disse que as relações são construídas, certo? Então procure construir uma relação melhor com o dinheiro! Você pode ter um fluxo de prosperidade e abundância na vida financeira, pessoal, profissional, relacional e tantas outras áreas importantes!

Quando você fizer este exercício, deixe uma mensagem me contando como foi. Se foi fácil ou difícil, qual sensação teve ao fazer e onde colocou as suas frases.

Quero saber da nova construção da sua relação com o dinheiro!

LEAVE A RESPONSE

Amanda Caroline
Amanda Caroline Alves é terapeuta familiar, coach de mulheres e consteladora sistêmica. É também a idealizadora do programa online Venha se Encontrar.