Voa, Maria – Empreendedorismo Feminino

Do sonho para a realidade: a trajetória de Vanessa Oliveira Lira

Home  >>  Estrelas  >>  Do sonho para a realidade: a trajetória de Vanessa Oliveira Lira

Do sonho para a realidade: a trajetória de Vanessa Oliveira Lira

On Maio 16, 2016, Posted by , In Estrelas, With No Comments

Empreender talvez nunca tenha sido o principal sonho de Vanessa Oliveira Lira, sócia do Si14, empresa de software especialista em plataformas para facilitar a vida dos clientes. Mas hoje, a empreendedora sonha que seu negócio seja referência no mercado, não só pela excelência dos produtos desenvolvidos, mas especialmente pelo relacionamento diferenciado que oferece aos clientes.

Atenta às demandas e necessidades dos clientes, Vanessa está sempre à disposição e tenta visitá-los sempre que possível. “Hoje ouço muito o meu cliente. Me programo para vê-los todos os meses, porque hoje sei que precisamos estar presentes. Sou uma empresa de tecnologia, mas se eu não tiver um lado humano, o negócio não vai dar certo. Acho que vale a pena e meus clientes vão ter sempre um suporte prime”, adianta.

Mas nem sempre Vanessa se apoderou do próprio negócio. Formada em Sistemas de Informação, a ideia de construir a própria empresa partiu do então namorado, que também é da área de informática, há oito anos. “Mas de 2009 até 2013 eu era mais passiva”, lembra.

Dedicação

Nascida em Minas Gerais, aos 15 anos Vanessa decidiu priorizar os estudos “para ser alguém na vida” e, para isso aos 17 decidiu morar sozinha, em São Paulo. “Prestei ENEM [Exame Nacional do Ensino Médio] na primeira edição e, graças a uma boa nota, consegui 50% de bolsa de estudo numa faculdade particular”, conta.

Vanessa conseguiu um estágio em um laboratório, mas como a renda não era suficiente para pagar o aluguel e a faculdade, a mineira teve de complementar a renda fazendo faxinas no próprio laboratório aos sábados. “Sempre defendi que uma forma de se destacar é estudando. Dei aula para adolescentes também. Conversava, fomentava o estudo entre os jovens. Dizia que um terço dos milionários não tem faculdade. Mas se uma pessoa vem de uma família extremamente pobre, se ela só tem empregos esporádicos, quando ela ficar mais velha será difícil manter o mínimo de qualidade de vida”, continua.

Negócios

Apesar de ter o sonho de trabalhar em uma multinacional, como Google e Microsoft, por ser competitiva e valorizar a construção de carreira, Vanessa abriu mão de um emprego na Editora Abril para apostar na Si14. “Mas apenas em 2014 percebi que queria continuar sendo empreendedora. Então neste momento comecei a descobrir várias mulheres empreendedoras, conheci mulheres que se deram muito bem sendo empreendedoras por conta própria.”

A maternidade também teve um peso significativo para que ela valorizasse ainda mais o fato de poder ser dona do próprio negócio. “Poder ficar seis meses com meu filho foi muito importante e só pude isso porque sou empreendedora. E se hoje eu precisasse pensar em carreira, com certeza eu seria uma profissional muito melhor, graças a todo o conhecimento que tenho hoje”, finaliza.

Deixe uma resposta

Ir para a barra de ferramentas