Voa, Maria – Empreendedorismo Feminino

Autoconsciência: um passo necessário para a evolução pessoal

Home  >>  Colunistas  >>  Autoconsciência: um passo necessário para a evolução pessoal

Autoconsciência: um passo necessário para a evolução pessoal

On Julho 18, 2016, Posted by , In Colunistas, With No Comments

Por Tania R Sanchess

O autoconhecimento é um processo pelo qual o ser humano se permite passar para conhecer a si mesmo, ampliando sua capacidade de entender seus comportamentos, reações e atitudes, que o impedem de alcançar seu crescimento. É um verdadeiro mergulhar em si mesmo para se entender e quebrar padrões que impedem sua evolução como pessoa ou profissional e suas conquistas de metas almejadas.

Quando a pessoa se permite investir no seu conhecimento interno, ela amplia seu potencial para promover mudanças de comportamento, pois se torna mais consciente de suas reações, saindo do piloto automático. Mais consciente, ela cria autonomia para guiar a própria vida e ter um crescimento contínuo na qualidade de vida e bem-estar, pois percebe quais padrões de comportamento a sabotam, a limitam, a prejudicam e quais padrões de comportamento podem lhe impulsionar a construir uma vida plena.

Para que o processo ocorra de maneira promissora, é importante que haja uma ampliação de consciência que envolve um profundo questionamento sobre quais comportamentos e atitudes que não estão funcionando de maneira favorável para a evolução pessoal. Mas como desenvolver este nível de consciência? Primeiramente, dando permissão a si mesmo para se olhar sem julgamentos e críticas; é aceitar-se verdadeiramente como ser humano em evolução, passível de erros e falhas. Se você se crítica e se condena, isto se traduz numa falta de amor e respeito pela pessoa que você é. Se você não se ama o suficiente, não se aceita, se você não se aceita, não se respeita e se você não se respeita, como as pessoas podem respeitar seus limites verdadeiramente?

Ampliação de consciência ou autoconsciência é um dos passos para a mudança pessoal, pois você aprende a negociar consigo mesmo e como consequência, aprende a negociar com os outros, permitindo então um avanço nas suas relações pessoais. Ao observar-se, isento de críticas e condenações você começa a perceber o que te fez se transformar na pessoa que é hoje; quais foram os caminhos que você tomou para se tornar quem é hoje. A partir daí pode trabalhar para modificar os padrões, sair do piloto automático e atrair novas possibilidades, pois quando se faz as mesmas coisas, é impossível ter uma resposta diferente.

Ter autoconsciência é também perceber que toda sua base se constituiu a partir da sua infância, da educação que recebeu, dos valores e crenças que aprendeu e da história que viveu. Você é essa pessoa que é porque se transformou nela a partir das informações que viveu, ouviu, viu e sentiu, criando ao longo da sua história comportamentos automáticos, os quais chamamos de hábitos. Como seres humanos, somos usinas geradoras de energia. Então, aquilo que aprendemos a gerar de hábitos e pensamentos iremos atrair de maneira inconsciente.

Agora pare e faça um exame de consciência:
O que você pensa?
O que você sente?
No que você acredita?

Para que ficar alimentando os mesmos comportamentos e pensamentos, tendo as mesmas ações e colhendo os mesmos resultados, para que as mesmas coisas aconteçam na sua vida? Ter consciência disto vai lhe dar a oportunidade de sair deste mecanismo, praticar o processo de conscientização e desenvolver uma compreensão das próprias emoções, forças, fraquezas, necessidades e impulsos. O Oráculo de Delfos já dizia há milhares de anos atrás: “conheça-te a ti mesmo”, o que demonstra que, alguém com autoconsciência sabe quem é, o que quer, para onde está indo e porquê.

Para fechar nosso artigo quero deixar aqui a história de uma cliente muito querida, que sofria há anos de dores no maxilar que se agravavam quando ela era contrariada de alguma forma. Apesar de já ter passado por dentistas, feito tratamentos por diversos anos, sempre a dor a acompanhava com momentos de tensão e estresse. Certo dia, ao chegar em mais um de nossos encontros, ela chegou com o maxilar travado e falava entre os dentes. Procurei então fazer com ela um exercício de conscientização da dor e do processo que se encontrava por traz. Isto resultou num momento de conscientização de sua infância, da sua história, de como e por que ela havia desenvolvido aquele comportamento. E como “mágica” seu maxilar se destravou quando ela tomou consciência do comportamento e pensamento que alimentava. Desde então, minha cliente aprendeu a mudar o seu padrão de comportamento para viver melhor e mais consciente de si mesmo. Assim como ela, todos nós temos a chance de evoluir se nos permitirmos aprender e nos conscientizarmos, afinal devemos viver nossas vidas da melhor forma que pudermos!

Abraço e nos vemos no próximo artigo!

Tania R Sanchess
Psicóloga & Coach Funcional

Treinadora Comportamental

Celular (11) 99468-4160

Skype: taniaregina38

www.taniarsanches.com

Facebook: http://www.facebook.com/taniarsanchespsicologa

Deixe uma resposta

Ir para a barra de ferramentas