Atendimento e dedicação são os segredos de Elaine Stival, da Topo de Bolo

Elaine Stival decidiu, ainda em 2011, que queria estar entre as boas artistas de escultura em biscuit do País. E, quase seis anos de muita dedicação, trabalho e estudo, ela pode comemorara que o objetivo foi atingido. A prova? A agenda cheia de encomendas de esculturas de noivinhos, debutantes e homenagens profissionais. Mas, humilde, ela não se contenta e quer aperfeiçoar mais e mais a técnica.

Nascida e residente em Curitiba, a empreendedora conta que se casou ainda jovem, com apenas 18 anos. “Não fiz faculdade e fui ser dona de casa. Aos 21 anos tive o meu filho e até 2011 eu só cuidava de casa e filho. Em 2011 comecei a sentir que eu tinha potencial, mas não estava aproveitando.”

2011 foi então um ano da virada de sua vida, em que ela investiu em uma área que já conhecia: o biscuit. “Quando vi a escultura, pensei que jamais faria aquilo. Que era coisa de louco fazer braço, perna, mão. Mas comecei a conhecer artistas, que hoje são amigos pessoais, e comecei a fazer. Nunca fiz curso, sempre olhei o trabalho dos outros e fui me aprimorando. Foi assim que comecei a fazer os meus monstrinhos”, diverte-se.

Elaine viveu então uma grande transformação, já que deixou de ser financeiramente dependente do marido, sensação que ela descreve como incrível. “Me tornei dona do meu nariz. E toda mulher devia sentir como é bom. É muito libertador. Não sei explicar, mas ser dependente financeiramente te trava em muita coisa. Hoje eu pago as minhas contas e compro o que quero”.

Aposta

A empreendedora conta que não se preocupa com dinheiro, pois mesmo que a agenda de encomendas do mês não esteja fechada, os clientes sempre aparecem. “Trabalho de escultura é mais difícil e ninguém quer fazer. Já fiz noivo pendurado na moto, e, para isso, tive de fazer uma Harley Davidson inteira porque não tinha miniatura. São projetos que não sabia como começar, mas eu falei que ia fazer e fiz. Se o cliente chegou até mim, não vou deixar de atendê-lo”, justifica.

Assim, ela faz, em média, duas a quatro encomendas por semana. Porém, defende que o grande segredo do sucesso é o atendimento, visto que ela dedica horas de atenção ao cliente. “Ganho a cliente conversando. Dou brindes e ideias que conquistam o cliente”, pontua.

Desafios

Apesar de não ter a preocupação financeira e com a divulgação dos seus produtos – problemas tão intrínsecos aos empreendedores-, ela comenta que lidar com a ansiedade das noivas é uma das principais pressões do dia a dia. “Tenho de trabalhar a ansiedade da noiva. É o dia dela. Aí você multiplica esta ansiedade com 40 noivas por ano. Passo toda a segurança para ela, que sonha com o meus noivinhos. Mas eu não deixo mais me afetar, aprendi a trabalhar esse sentimento. O que me preocupa é entregar um trabalho bem feito no prazo estabelecido”.

Outro desafio para expandir a Topo de Bolo e o faturamento é a grande personalização do negócio, isso porque Elaine se preocupa com o traço dos noivinhos e diz que delegar o atendimento não é tarefa fácil.

Mas em vez de expandir, a preocupação dela é voltada para a qualidade técnica das esculturas. “Meu sonho primeiro é ter saúde. Sem saúde não vou conseguir fazer mais nada na vida. Sou dependente de mim, não quero ser dependente de outra pessoa”, conclui.

Profile photo of Camila Silva

About Camila Silva

Jornalista especialista em contar histórias de superação. Feminista, sonha em criar um mundo mais igualitário e justo para as mulheres por meio da informação. Além do Voa, Maria, está à frente da Maria Comunica, agência de comunicação pautada por resultados e relacionamento.